Início > festa e manifestações populares, sessão 1, [3] comunicações orais > O modo de produção familiar do carnaval de curitibano: qualidade e performance na avenida

O modo de produção familiar do carnaval de curitibano: qualidade e performance na avenida

28/01/2010

Vanessa Maria Rodrigues Viacava
mestranda em antropologia social
Universidade Federal do Paraná

resumo As pesquisas realizadas ao longo de 2008 nos levaram a pensar o carnaval da cidade nos termos definidos por Victor Turner, como um drama social. Entre as narrativas acerca do carnaval curitibano nos chamou a atenção um recorrente assunto: o relacionamento das escolas de samba e a Fundação Cultural de Curitiba. Em diversas conversas os cartolas, bambas e foliões enfatizaram a falta de apoio da prefeitura e a ausência de uma infra-estrutura para o carnaval na cidade. As escolas não possuem barracões nem quadras de ensaio e Curitiba não tem sambódromo. Esses seriam os motivos para a baixa qualidade estética do carnaval de Curitiba e o pouco interesse da população local em prestigiar o evento na avenida Cândido de Abreu. A escassa verba cedida pela FCC para as escolas de samba promove uma organização bastante específica de se fazer carnaval: um modo de produção familiar. O estilo do carnaval curitibano pode ser definido como familiar e se contrapõe ao padrão carioca de carnaval-negócio. Para essa comunicação pensamos em apresentar os bastidores do carnaval curitibano de 2009 a partir de seu modo de produção familiar. Nossa preocupação se coloca na busca da qualidade estética e como essa qualidade pode significar qualificação do carnaval na cidade. Para tais questões, nos aproximamos das discussões de Turner & Schechner sobre as diferenças entre competência e performance.

trabalho completo [clique aqui]

About these ads
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 65 outros seguidores

%d bloggers like this: