Início > festa e manifestações populares, sessão 1, [3] comunicações orais > A arte do efêmero: apontamentos sobre o Carnaval como símbolo e cinza no Rio de Janeiro

A arte do efêmero: apontamentos sobre o Carnaval como símbolo e cinza no Rio de Janeiro

28/01/2010

Nilton Silva dos Santos
doutor em antropologia e sociologia
Departamento de Antropologia | Universidade Federal Fluminense

resumo Partindo de minha pesquisa sobre o universo do Carnaval na cidade do Rio de Janeiro, particularmente sobre a atuação dos carnavalescos nas escolas de samba, pretendemos entender as dimensões dramáticas envolvidas neste fenômeno.

Nos seus primórdios o carnaval no Brasil foi perseguido pelos poderes públicos até ser, recentemente, erigido como símbolo da competência dos artífices e populares na arte momesca. No entanto, apesar de seu destaque social e dos incentivos governamentais diversos ele ainda é feito como arte efêmera, consumida no momento do desfile e descartada imediatamente.

Nossa intenção nesta comunicação é entender como o trabalho de carnavalescos, artesãos diversos e comunidades populares, sintetizado no desfile da Passarela do Samba (Avenida Marquês de Sapucaí), põem em cena inúmeros aspectos relativos às ambigüidades/tensões da sociedade brasileira.

trabalho completo [indisponível]

%d bloggers like this: