Início > festa e manifestações populares, sessão 3, [3] comunicações orais > A corrida de bateras – reinvenções performativas numa comunidade de pescadores em Florianópolis/SC

A corrida de bateras – reinvenções performativas numa comunidade de pescadores em Florianópolis/SC

28/01/2010

Maycon Melo
mestrando em antropologia social
Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social | Universidade Federal de Santa Catarina

resumo As experiências performativas formam um espaço privilegiado através do qual as culturas se exprimem e ganham consciência de si próprias. Em setembro de 2009 na Barra da Lagoa, comunidade pesqueira em Florianópolis que recebe grande fluxo de turistas no verão, um grupo de mulheres organizou na forma de performance cultural uma Corrida de Bateras. As bateras são pequenos barcos onde se utiliza um bambu para o deslocamento em curtas travessias e representam uma imagem marcante da identidade local. Nas antigas corridas participavam em sua maioria pescadores e o longo trajeto testava os atributos que marcavam as características dos homens do mar. As performances também são espaços de negociação do poder e de reconfiguração cultural. A Corrida de Bateras reuniu numa mesma experiência performática pescadores e uma rede heterogênea de moradores da região advindos de outras cidades e países. A corrida que servia como distinção agora engloba um grupo que é reflexo do processo turístico da região. Um jogo de complexos performáticos, estruturados de forma tênue entre teatralidade e performatividade, reconfigurou a relação entre pescadores, os moradores “de fora” e o poder público local. Reverberando pelo canal da Barra da Lagoa se viu um pastiche que na apropriação estética da imagem do “outro” colocou foco numa performance que desdobra a tradição local e a contextualiza no debate político e cultural contemporâneo.

trabalho completo [clique aqui]

%d bloggers like this: