Início > música e oralidade, sessão 2, [3] comunicações orais > Peregrinações do Corpo, da Voz e da Memória

Peregrinações do Corpo, da Voz e da Memória

28/01/2010

Rosana Baptistella
mestre em educação
Laborarte | Faculdade de Educação | Universidade Estadual de Campinas

resumo O artigo trata de Folias de Reis de três municípios da região do Rio Araguaia no estado de Mato Grosso – Ribeirãozinho, Araguaiana e Pontal do Araguaia – e reflete sobre possíveis desdobramentos destas pesquisas de campo para as artes cênicas e performáticas, à luz da Antropologia da Performance. São abordados aspectos como a suspensão de papéis e o fluxo da performance entre público e performers – flow – através de, respectivamente, Turner e Schechner, em diálogo com pesquisadores das artes cênicas, da antropologia e da filosofia. A pesquisa de campo é apontada aqui como um caminho para o artista cênico que pretende deslocar-se do seu lugar, descobrindo novas possibilidades, remexendo em suas memórias e criando novas vivências, atento às suas percepções. A integração entre corpo e voz, cantos e causos, danças e festas, público e performer, que se estabelece nesses campos e se potencializa nos mestres das folias e em alguns foliões é o que chama minha atenção como artista da cena. A sonoridade da fala e dos cantos, o movimento e a dança entram nas casas que os foliões visitam. Corpos ágeis e vigorosos lidam com o lúdico e com o sagrado. Brincam e protegem, na peregrinação que representa os Santos Reis. Há uma inteireza nas pessoas que vai além da estética e é isso que pretendo evidenciar.

trabalho completo [clique aqui]

%d bloggers like this: