Início > [1] conferências > Poética e Performance: Linguagem como Constituinte nas Culturas dos Povos das Terras Baixas de América do Sul

Poética e Performance: Linguagem como Constituinte nas Culturas dos Povos das Terras Baixas de América do Sul

14/03/2010

Esther Jean Langdon
Universidade Federal de Santa Catarina

resumo Com o intuito de avaliar a contribuição da vertente analítica da linha norte-americana de performance representado pelo campo de sociolinguística e as discussões de Bauman e Briggs, este trabalho pretende examinar os estudos realizados entre os índios das terras baixas de América do sul. Como assinalada por Sherry Ortner, na sua revisão sobre as novas tendências na teoria antropológica desde os anos 60, o enfoque no conceito de performance surgiu relativamente cedo e, como parte de um conjunto de termos analíticos associados com a prática, (praxis, ação, interação, experiência), se relaciona com um outro conjunto que trata daquele que realiza estas ações: ator, agência, pessoa, self, indivíduo e subjetividade. No campo de linguística antropológica, a abordagem de performance de Bauman e de seus pares foi resultado da rejeição da noção de estrutura e de modelos estáticos em favor do estudo da linguagem em ação. Guidados pela noção que a linguagem em performance é constituinte da própria cultura e preocupados com a emergência de cultura através da interação, linguistas, etnomusicólogos e antropólogos tem realizados vários estudos com enfoque em performance entre os povos indígenas das Américas e particularmente entre os povos amazónicos, demonstrando como estas culturas se caracterizam pela importância dada ás formas de fala, da estética e à performatividade dos ritos e das festas na constituição da pessoa e da sociedade. Porém na etnologia brasileira poucas pesquisas são orientadas por este vertente analítica, enquanto que as preocupações com estrutura e pensamento continuam dominar. Este artigo tem como objectivo demonstrar a contribuição das pesquisas com enfoque em performance entre os povos indígenas para as tendências atuais da teoria antropológica, particularmente os que tratam de poética e estética e suas relações com a constituição da sociedade, a pessoa e formas de poder.

trabalho completo

Categorias:[1] conferências
%d bloggers like this: