Arquivo

Posts Tagged ‘performatividade’

Cena e contágio

28/01/2010 Comentários desativados

José Tonezzi
doutor em teatro
Departamento de Artes Cênicas | Universidade Federal da Paraíba

resumo Guiada pela compreensão de processos históricos e estéticos que compõem a relação e a percepção social dos distúrbios do corpo e da mente humana, a presente reflexão se configura em torno da contribuição trazida pelas disfunções do corpo e do comportamento para o processo de criação teatral e de experiência estética. Longe de significar uma prática de inclusão, de tolerância ou de compaixão para com excluídos sociais, a contaminação aqui diz respeito a uma prática que incide no trabalho de grupos e encenadores do teatro contemporâneo, como Pippo Delbono (Itália) e Robert Wilson (Estados Unidos). A reflexão identifica o momento de aproximação entre a atividade teatral e os distúrbios de ordem física e mental, concluindo que, embora atingindo sua maturidade bem recentemente, a apropriação cênica das anomalias tem suas origem nas exibições de feira do séc. XVIII, desenvolvendo-se nos entre-sorts e nos freak shows do séc. XIX, para se estabelecer efetivamente com o advento de movimentos artísticos, como a body art e a performance, no correr do séc. XX. O trabalho é fruto de pesquisa desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

trabalho completo [clique aqui]

Anúncios

O Cinema da Performance à Performatividade: o Caso do Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual

28/01/2010 Comentários desativados

Marcos Aurélio da Silva
doutorando em Antropologia
Universidade Federal de Santa Catarina

resumo Aplicar os estudos de performance ao cinema em geral e, particularmente, a um festival de cinema é bastante tentador do ponto de vista das possibilidades que esse campo teórico oferece. O cinema possui todos os elementos rituais da performance (TURNER, 1974 e 1987) e mesmo desdobramentos teóricos mais voltados para a etnografia da fala (BAUMAN, 1977) ou para a performatividade (BUTLER, 1993) são de grande valia nesse percurso etnográfico e teórico. Através da observação de performances e performatividades localizadas no Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual, realizado anualmente em São Paulo, este trabalho pretende uma discussão das possíveis inter-relações entre os conceitos de performance situados na antropologia e o conceito de performatividade em debate na filosofia contemporânea e na teoria feminista pós-estrutural. Ou seja, ao se buscar uma antropologia da performance de um festival de cinema como o Mix Brasil, voltado para a diversidade sexual, pretende-se o alargamento do conceito antropológico de performance cultural, no sentido de incluir aí uma preocupação com a performatividade, ao mesmo tempo em que é possível oferecer novos elementos aos estudos de comunicação. No que se refere à Antropologia da Comunicação ou do Cinema, vislumbra-se aqui a possibilidade de alargamento dessas áreas com a inserção das teorias da performance, um campo ainda pouco explorado nos estudos dos meios de comunicação.

trabalho completo [indisponível]

O que a música faz na capoeira angola?

28/01/2010 Comentários desativados

Maria Eugênia Dominguez
doutora em antropologia social
MUSA | Universidade Federal de Santa Catarina

resumo O jogo da capoeira se realiza através dos movimentos corporais de dois jogadores. Esse jogo, porém, somente acontece depois de uma música que o pauta. Nesta comunicação oral, descreve-se as formas em que a música pauta os diferentes jogos e as relações entre o improviso musical e os movimentos corporais, que se afetam reciprocamente. Por sua vez, examina-se a criação de diferenças ético-estéticas através das diferentes musicalidades no universo da capoeira, configurando a constelação de grupos que se ordenam no continuo angola-regional. Finalizando, a performatividade da música é pensada em relação ao plano das políticas culturais, sendo a música um dos elementos fundamentais nas descrições da artisticidade da capoeira (que contrastam com as concepções que salientam a sua esportividade), artisticidade esta que é vital na definição da capoeira como patrimônio cultural imaterial do Brasil. Com base na perspectiva desenvolvida pelos estudos antropológicos da música, examinam-se as práticas musicais na sua relação com a definição de categorias sociais, de relações entre grupos, de corpos e subjetividades, propondo uma reflexão sobre a performatividade da música na prática da capoeira angola.

trabalho completo [clique aqui]